Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘9-Conclusão/Bibliografia’ Category

ARGAN, G. C. A História da Arte Italiana: da Antiguidade a Duccio. São Paulo: Cosac  Naify, 2003

ÁRIES, Philippe; DUBY, Georges. História da vida privada: da Revolução Francesa à Primeira Guerra. São Paulo: Companhia das Letras, 1991

_______________ História da Vida Privada: do Império Romano ao Ano Mil. São Paulo: Ed. Schwarcz, 1992

BAUDOT, François. Moda do século. São Paulo: SENAC, 2004

BAUMGART, Fritz. Românico e Gótico Primitivo. In: Breve História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1999

_______________ Alto Gótico e Gótico tardio e Proto-Renascença. In: Breve História da Arte. São Paulo: Martins Fontes. 1999

BRACONS, José. Saber ver a Arte Gótica. São Paulo: Martins Fontes. 1992

CASTILHO, Kathia. História da moda: uma narrativa. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2004

COSGRAVE, Bronwyn. The complete history of costume & fashion: from ancient egypt to the present day. Londres: Checkmark Books, 2001

DORFLES, Gillo. A moda da moda. Paris: 70, 1984

DUBY, Georges; PERROT, Michelle. História das mulheres no Ocidente. Porto: Afrontamento, 1993

DURAND, José Carlos. Moda – luxo e economia. São Paulo: Babel Cultural, 1988

GOMBRICH, E. A História da Arte. Rio de Janeiro: LTC, 1999

JEAN, Joan de. The essence of style: How the French invented high fashion, fine food, chic cafes, style, sophistication and glamour. New York: Freepress, 2005

FLÜGEL, JC. A psicologia das roupas. São Paulo: Mestre Jou, 1966

GORSLINE, Douglas. What people wore: 1.800 illustrations from ancient times to the early twentieth century. Londres: Dover, 1994.

HAUSER, Arnold. A Idade Média. In: História Social da Arte e da Literatura. São Paulo: Martins Fontes. 2003

KÖHLER, Carl. História do vestuário. São Paulo: Martins Fontes, 1993

KAMITSIS, Lydia; REMAURY, Bruno. Dictionnaire international de la mode. Paris: Regard, 2004

KELLY, Francis M; SCHWABE, Randolph. A short history of costume & armour. Londres: Dover, 2002

LAVER, James. A roupa e a moda: uma história concisa. São Paulo: Companhia das Letras, 2002

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989

LURIE, Alison. A linguagem das roupas. Rio de Janeiro: Rocco, 1997

MOUTINHO, Maria Rita. A moda no século XX. Rio de Janeiro: SENAC Nacional, 2000

OLIVEIRA, Claudia. Arte e Cultura. 2008. Notas de aula

PASTOUREAU, Michel. O pano do diabo: uma história das listras e dos tecidos listrados. Rio de Janeiro: Zahar, 1993

PAYNE, Blanche; WINAKOR, Geitel; FARRELL-BECK, Jane. The history of costume: from ancient Mesopotamia through the twentieth century. Londres: Harpercollins College Division, 1992

PEACOCK, John. 20th century fashion: The complete sourcebook. Londres: Thames & Hudson, 1993

RACINET, Auguste. Historical encyclopedia of costumes. Londres: Facts on File, 1988

REINALDIN, Ivair. Arte e Cultura. 2008. Notas de aula

SANTOS, Maria das Graças Vieira Proença dos. História da arte. São Paulo: Editora Ática, 2005

SEFRIOUI, Anne. O guia do Louvre. Paris: Musée du Louvre, 2005

SILVA, Maria da Conceição. Tópicos I – História da arte. 2006. Notas de aula

SOUZA, Gilda de Mello. O espírito das roupas: moda no século dezenove. São Paulo: Companhia da Letras, 1987

VALENTIN, Andreas. Arte e Cultura. 2008. Notas de aula

VANIER, Henriette. La mode et ses métiers, frivolités et luttes des classes 1830-1870. Paris: Armand Colin, 1960

WILHELN, Jacques. Paris no tempo do rei Sol. São Paulo. Companhia das Letras, 1988

Anúncios

Read Full Post »

Ficou comprovado: A moda pode ser considerada o espelho de cada época.

Observando o modo como um povo se veste, o estilo que adota, as cores que escolhe, os acessórios que elege para completar sua elegância, têm-se todos os indícios de sua cultura, de seu padrão de vida, de seus valores, de sua ética e, até, no nosso caso, de sua História.

A moda reflete as preferências do momento, bem como as dificuldades econômicas ou, ao contrário, as épocas mais pródigas.

A pintura dos grandes mestres serviu, além de outros propósitos, para demonstrar esses movimentos da moda através dos séculos.

O desenho e a pintura têm sido, desde a Pré-História, os grandes veículos de informação sobre as condições de vida, gostos e tendências dos grupos humanos, através dos tempos.

Graças à iconografia, hoje, podemos visualizar os estilos de vestir de outros tempos e reconstituir cenários e personagens de épocas remotas ou mais recentes.

Essa possibilidade tem acudido teatrólogos, cineastas e profissionais da moda, contribuindo, decisivamente, para saciar a natural curiosidade das gerações atuais, sobre a história do homem na terra.

Todos esses conceitos podem ser comprovados através da arte, em seus diversos estilos de pintura, de acordo com o contexto histórico das respectivas épocas.

Ao término do século XX, a moda, com seus múltiplos sistemas, parece um fenômeno definitivamente admitido até nos recônditos mais perdidos do planeta.

Nós a consumimos se pudermos.

Querendo, nos distraímos com ela.

Falamos dela.

Vivemos dela.

Acontece até de morrermos por ela…

 

Deixe seu comentário:

Você concorda com a autora, quando ela diz que a moda pode ser considerada o espelho de cada época?  Por que?

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: